Coordenadoria de Relações Étnico Raciais -Pró Reitoria de Ações Afirmativas e Equidade
  • Aula Aberta – UFSC Antirracista

    Publicado em 26/07/2023 às 17:50

    PROAFE e PRODEGESP promovem o primeiro curso de Letramento Racial para servidores da UFSC. A iniciativa faz parte do processo de implementação da Resolução 175/CUn/2022 que aprovou a Política de Enfrentamento ao Racismo na Universidade. A aula inaugural será ministrada pela Profa Dra Joana Célia dos Passos, com o título “Por que não somos todos iguais?: o mito da democracia racial na universidade”, e versará sobre a construção social da desigualdade entre negros, indígenas, quilombolas e brancos no Brasil bem como seus efeitos para a vida de estudantes e servidores na UFSC. A aula será aberta à comunidade acadêmica e ocorrerá dia 02 de agosto, 16h, no Auditório Reitoria da UFSC, com a presença dos inscritos para o curso, envolvendo docentes, técnicos administrativos em educação dos cinco campi.

    >> A atividade é acessível em LIBRAS.

    Profa Joana é doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com pós-doutorado na Universidad Nacional Autonoma do México (UNAM). É intelectual orgânica do Movimento Negro. Atual vice-reitora da UFSC. É pesquisadora no Grupo Alteritas: Diferença, Arte e Educação, do Núcleo de Estudos da Violência (NUVIC) e do Instituto de Estudos de Género (IEG). Foi consultora da UNESCO e do PNUD na formulação de políticas de educação de jovens e adultos. Coordenou a formulação e implantação do Programa Saberes da Terra na SECAD/MEC (2004-2008). É membro da Red Interuniversitaria Educación Superior y Pueblos Indígenas y Afrodescendentes en América Latina (RED ESIAL) e membro associada à Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN). É também membro do Comitê Científico do Centro de Estudos da Sociedade, Universidade e Ciência (SOU Ciência). Coordena a Cátedra Antonieta de Barros: educação para igualdade racial e combate ao racismo (UFSC). É professora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH) da UFSC. Em 2022, foi agraciada com o Prêmio Mulheres Brasileiras Fazendo a Diferença pelo Consulado e Embaixada dos Estados Unidos. Desenvolve pesquisas em Educação e Relações Raciais e ações afirmativas, com foco na população negra.


  • Avalie nosso Atendimento Flexibilizado das 07h às 19h

    Publicado em 19/07/2023 às 13:20

    A Pró-Reitoria de Ações Afirmativas e Equidade está realizando uma pesquisa de satisfação sobre o Projeto-Piloto de Flexibilização do trabalho na modalidade de teletrabalho para as/os servidoras/servidores técnico-administrativas/administrativos em educação (TAEs). O questionário, que conta com cinco breves seções, você poderá se manifestar sobre os aspectos positivos e negativos percebidos durante a vigência do piloto de flexibilização, além de registrar suas críticas, elogios e sugestões. Saiba mais aqui. 

     


  • UFSC Antirracista – Formação para docentes e TAEs

    Publicado em 28/06/2023 às 23:50

    A COEMA/PROAFE junto da PRODEGESP promovem o 1o Curso de Letramento Racial para Servidores da UFSC. A Atividade é voltada tanto para técnicos administrativos em educação quanto para docentes e conta com a presença de convidados referências no tema no Brasil. Estão abertas, até 23 de julho, as inscrições para o curso que ocorre de 31 de julho a 11 de setembro, na modalidade semipresencial.

    Saiba mais em: https://capacitacao.ufsc.br/curso-educacao-antirracista/


  • Permanência Indígena e Quilombola na UFSC

    Publicado em 10/04/2023 às 18:09

    No dia 10 de abril de 2023 a comissão nomeada para construir uma Política Institucional para a Permanência de indígenas e quilombolas na UFSC iniciou seus trabalhos. O objetivo do grupo é encaminhar a minuta de resolução para apreciação no Conselho Universitário ainda este ano. A iniciativa deste grupo iniciou em 2022 por meio do debate de estudantes indígenas e da Pró Reitoria de Permanência Estudantil em diálogo com a Pró Reitoria de Ações Afirmativas e Equidade e Campus Araranguá. A portaria prevê a gestão compartilhada do tema, incluindo a Pró Reitoria de Graduação e Educação Básica bem como a Pró Reitoria de Pós Graduação, de forma multicampi. A comissão é composta por 41 nomes que representam diferentes setores e está sob coordenação da COEMA – Coordenadoria de Relações Étnico Raciais. Esteve também presente a Profª. Drª. Luana Renostro Heinen, Secretária de Aperfeiçoamento Institucional (SEAI) que vai acompanhar de perto o trabalho do grupo de modo a favorecer um texto institucional que respeite as especificidades sem trazer inconsistências jurídico administrativas. A comissão se reunirá semanalmente e dialogará com lideranças e órgãos externos que atuam com povos indígenas e quilombolas de forma periódica.

    Foto de Matheus Ulian 


  • Abril Indígena UFSC 2023

    Publicado em 21/03/2023 às 18:24

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) convida toda a comunidade universitária e a sociedade catarinense a participar dos eventos do Abril Indígena UFSC 2023. O evento faz alusão ao movimento de luta ‘abril indígena’, que ocupa Brasília todos os anos para reivindicar os direitos garantidos aos povos originários pela Constituição Federal de 1988. O direito à educação é uma das pautas fundamentais e a UFSC visa fomentar neste mês o debate, fortalecendo as ações institucionais para a permanência estudantil e a interculturalidade.

    O evento contará com transmissão on-line pelo canal da TV UFSC bem como certificado de horas! Faça sua inscrição aqui: http://inscricoes.ufsc.br/abril-indigena2023

    PROGRAMAÇÃO:

    31/03:

    • 10h: Abertura Oficial do Abril Indígena UFSC 2023 e do GT Portaria nº 01/PROGRAD/PROAFE/PRAE/2022.

    Reitor Irineu de Souza ; Pró Reitora Leslie Chaves; Pró Reitora Dilceane Carraro; Pró Reitora Simone Sobral

    Representantes Discentes

    • Ocupação Maloca – Thaira Priprá
    • Licenciatura Intercultural – Ícaro Patté
    • Campus Araranguá – Juliana Alves
    • Coord.dos Quilombos em SC – Lu Quilombola

    Local: Auditório do CCE, Bloco B

    Mesa: Qual o papel da universidade para as comunidades indígenas?

    Participantes:

    Elizete Antunes e Gerson Gomes Leopoldino – lideranças indígenas Guarani;

    Jussara Djakuy – liderança indígena Xokleng;

    • 13h30: Mesa: Garantia da vida – políticas públicas e a garantia de direitos para os povos indígenas.

    Local: Auditório do CCE, Bloco B

    Abertura Cultural com Fernando Xokleng – rapper indígena

    Participantes:

    Ana Patté – Assessora Especial de Assuntos Parlamentares do Ministério dos Povos Indígenas

    Analúcia de Andrade Hartmann – Procuradora Federal (MPF)

    Marcos Farias de Almeida – Perito em Antropologia do Ministério Público Federal (MPF)

    -Mediação: Profª. Juliana Salles Machado – coordenadora da Licenciatura Intercultural Indígena do Sul na Mata Atlântica (UFSC)

    10/04:

    • 14h – Reunião do Grupo de Trabalho sobre a Política de Permanência Indígena e Quilombola na UFSC
    • 14h – Semana da Psicologia – Palestra Anticolonialismo com a pesquisadora Guarani Geni Nunez.

    Local: a definir

    11/04: 

    • 14h – Semana da Psicologia – Mesa Redonda “Psicologia, políticas públicas e território” com docentes Tatiana Minchoni e Iacã Macerata.

    12/04: 

    • 18h – Semana da Psicologia – Mesa Redonda “A universidade é território negro, trans e indígenas” com coletivos estudantis da UFSC.

    13/04: 

    • 09h – Semana da Psicologia – Palestra “Marco Temporal” com a estudante Laura Parintintin

    14/04:

    • 12h30: Intervalo Cultural

    “O intervalo cultural ocorre quinzenalmente no Campus, com espaço aberto a toda comunidade acadêmica para apresentações artísticas variadas. Nesta edição, o intervalo cultural celebra a cultura indígena, com performances de música e poesia interpretados por estudantes do campus.”

    Local: Auditório do campus Blumenau da UFSC

    17/04:

    • 09h – Reunião do Grupo de Trabalho sobre a Política de Permanência Indígena e Quilombola na UFSC

    18/04:

    • 12h30- Questão Indígena em Debate no Campus Joinville. Roda de conversa com estudantes da Ocupação Maloca e COEMA/PROAFE
    • 10h – Palestra “Nimoa so Sehay – a História, resistência e o protagonismo do Movimento Indígena na Amazônia”.No auditório do térreo do bloco B do CFH.
    • 14h30- Palestra Protagonismo Indígena –  com cacique Davi Timóteo Martins Werá, no auditório do Bloco E do CFH.

    19/04:

    Alimentação com base na culinária indígena. Restaurante Universitário (RU)

    10h Aula inaugural do semestre com o professor e pesquisador da Universidade Federal do Pará (UFPA), José Guilherme Fernandes. Intitulada “Traduções literárias do indígena e a ressurgência autóctone na Amazônia”, a palestra ocorre às 10h, no Auditório Henrique Fontes, do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

    17h30 Saúde Indígena em Debate: café com prosa no Campus Araranguá – Org da Liga de Saúde Indígena (LASI)

    19H Cine Paredão Indígena: o bosque do CFH recebe os estudantes indígenas da UFSC, em parceria com o Portal de Saberes Laklãnõ/Xokleng, para uma mostra de curtas-metragens + exibição do longa Bicicletas de Nhanderú (2011). – Cine Paredão (@cineparedao) 

    24/04:

    • Reunião do Grupo de Trabalho sobre a Política de Permanência Indígena e Quilombola na UFSC campus Araranguá
    • 14H30  – “Ordenamentos consuetudinários indígenas enquanto ordenamentos jurídicos não estatais: O Direito do Povo Sateré-Mawé da Amazônia”- Auditório do CCJ

    24 a 28 de abril – Acampamento Terra Livre @apib

    27/04:

    • 13h30 A ciência e os povos originários, uma inspiração acadêmica, humana e docente. Com Prof Dr Pierre André de Souza – Aula Magna do Curso de Química. Local Auditório do EFI.
    • 15h-17h30 Mesa redonda 5: Políticas Educacionais Indígenas: Retomadas Linguísticas – I ENCONTRO DE POLÍTICAS LINGUÍSTICAS EDUCACIONAIS – Políticas Linguísticas Críticas e Direitos Linguísticos – Po Li Ticas (ufsc.br)                                                                                                                                                                                                                                                                                                       Profa. Dra. Altaci Kokama (UnB); Doutoranda Anari Pataxó (PPGAS-Museu Nacional); Coletivo Retoar – Povo Anacé – Ceará; Mediação: Dra Leticia Ponso (FURB/UFF)
    28/04:
    • EDUFSC: Livro na Praça. Abril Indígena.

    A definir 

    Eventos contínuos:

    • “Exposição audiovisual da luta dos estudantes da Ocupação Maloca – UFSC contra o marco temporal e por permanência estudantil.”

    Local: Hall da Reitoria


  • Título de Doutora Honoris Causa à Antonieta de Barros

    Publicado em 09/12/2021 às 11:56

    A Secretaria de Ações Afirmativas da UFSC apoia a solicitação de concessão de titulo de Doutora Honoris Causa à educadora, política, intelectual e mulher negra catarinense Antonieta de Barros!
    A votação ocorre amanhã, dia 10/12, a partir das 14h dentre outras pautas do CUN.

    Acompanhe pelo canal🗣️ https://www.youtube.com/c/ConselhoUniversit%C3%A1rioUFSC


  • COEMA sedia evento no Mês da Consciência Negra, contempla debates e participações de referências na luta anti-racista

    Publicado em 06/12/2021 às 10:18

    A Coema (Coordenadoria de Relações Étnico Raciais e Mobilidade Social), setor recém instituído na Universidade Federal de Santa Catarina, promoveu durante os dias 29 e 30 de novembro o primeiro evento público em conjunto com a comunidade universitária.

    No primeiro dia do evento, a atividade “O Novembro Negro: enfrentamento ao racismo institucional” contou com diversos coletivos da luta anti-racista presentes, entre eles o Movimento Negro Unificado (MNU), Coletivo Kurima, Coletivo 4P – Poder Para o Provo Preto, Grupo de Pesquisa Alteritas, Coletivo Orí de Psicologia, Coletivo Negro de Serviço Social Magali da Silva Almeida, Coletivo Curitiblack, e NEABI ARA.

    Os coletivos convidados defenderam seus objetivos junto à coordenadoria, salientando a importância de políticas de enfrentamento ao racismo e de um trabalho coletivo e multicampi na Universidade Federal de Santa Catarina.

    Além disso, a COEMA reiterou a importância de ações institucionais que auxiliem lado a lado ao público estudantil a tarefa da luta anti-racista, acolhendo todos dentro da esfera acadêmica.

    Já no segundo dia, o evento foi transmitido via Youtube no canal da SAAD (Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades), as palestrantes abordaram temas de resistências negras nos espaços de poder: o legado de Antonieta de Barros e O papel da universidade para o povo preto – entre avanços e desafios.

    Convidadas de referência na luta anti-racista na cidade de Florianópolis como a autora Jeruse Romão, articulou sua obra “Antonieta de Barros: Professora, escritora, jornalista, primeira deputada catarinense e negra do Brasil” em junção com a professora e doutoranda em Educação na UFSC/Grupos Literalise e Alteritas, Zâmbia Osório dos Santos.

    Na mesa redonda, os debates apresentados questionaram os desafios atuais no ensino superior, com as convidadas Profª Drª Francis Tourinho – Secretária de Ações afirmativas da UFSC, Profª Ms Andreia Sousa da Silva – Docente em Biblioteconomia e membro do NEAB/UDESC e Joyce Santos – Graduanda do Curso de Serviço Social da UFSC e membro do Coletivo Magali.

    As participantes ressaltaram a importância do debate e enfrentamento ao racismo, inclusão dos estudantes negros, negras e negres nas discussões e espaços de fala dentro da instituição. A bagagem histórica das integrantes conduziu o público a questões como o mito da democracia racial, miscigenação, identidade étnica, ancestralidade, hegemonia e segregacionismo.

    Para as medidas futuras, as cotas e políticas de ações afirmativas foram colocadas em pauta, já que a Lei de Cotas, que completará uma década em 2022, será avaliada pelo Congresso Nacional.

    A nova coordenadoria se comprometeu com o contexto social e político de estudantes pretos, pardos, indígenas, quilombolas e baixa renda, ao assegurar fortalecer a identidade e visibilizar, de igual para igual, todos os grupos.

    Os participantes que preencheram suas inscrições terão acesso aos certificados.

    Reprodução por Luiza Abreu 
    Estagiária de Jornalismo 
    Coordenadoria de Relações Étnico Raciais e Mobilidade Social (COEMA)

     

    Imagens por Iclícia Viana

     

     


  • Novembro Negro e o enfrentamento ao racismo institucional

    Publicado em 16/11/2021 às 12:48

    Em convergência com o Mês da Consciência Negra, diferentes ações vêm sendo desenvolvidas na UFSC!

    Em Curitibanos o Coletivo Curitiblack promove a atividade de semana da consciência negra “Reparação e Exaltação”. Em Araranguá,  GT PróNEABI-ARA, criado recentemente no campus, realiza o 1º Seminário de estudos afro-brasileiros, indígenas, quilombolas e de ações afirmativas do Campus Araranguá. Também o Grupo Alteritas promoveu no dia 09/11 uma live de abertura de seus estudos sobre Beatriz Nascimento disponível aqui e segue divulgando as ações do mês por meio de suas mídias sociais.

    A Coordenadoria de Relações Étnico Raciais e Diversidades (COEMA), recentemente criada, promove neste contexto sua primeira ação pública junto à comunidade universitária e convida a todes para dois dias de ação articulada e multicampi, de modo a fortalecer coletivamente o trabalho de enfrentamento ao racismo institucional.

    Inscreva-se aqui! Confira a programação!

     


    ATIVIDADE 1: Enfrentamento ao racismo institucional: aquilombar para avançar!

    Dia 29/11 14h30 – Acesse o link fazendo sua inscrição aqui.

    Atividade ampliada com convidados de movimentos sociais, estudantes, docentes, TAEs e gestores.

    • Apresentação da COEMA/SAAD UFSC
    • Panorama histórico da luta antiracista na UFSC (o protagonismo dos coletivos negros)
    • Apresentação das ações nos campi da UFSC
    • Diálogo sobre articulação institucional no enfrentamento ao racismo contra estudantes.

     

    ATIVIDADE 2: Resistências negras nos espaços de poder: o legado de Antonieta de Barros

    Dia 30/11 – 14h30 pelo canal do YouTube da SAAD.

    Diálogo com a autora Jeruse Romão sobre sua obra “Antonieta de Barros: Professora, escritora, jornalista, primeira deputada catarinense e negra do Brasil” feito por Zâmbia Osório dos Santos (Professora e doutoranda em Educação na UFSC/Grupos Literalise e Alteritas).

     

    ATIVIDADE 3: O papel da universidade para o povo preto – entre avanços e desafios.

    Mesa redonda com Docentes e Estudante sobre os desafios atuais no ensino superior.

    30/11 – 18h30 pelo canal do YouTube da SAAD.

    Profª Drª Francis Tourinho – Secretária de Ações afirmativas da UFSC

    Profª Ms Andreia Sousa da Silva  – Docente em Biblioteconomia e membro do NEAB/UDESC

    Joyce Santos – Graduanda do Curso de Serviço Social da UFSC e membro do Coletivo Magali

     


    As atividades contarão com certificação de 08h de participação e serão acompanhadas por Intérpretes de LIBRAS.

    Inscreva-se aqui! Mais informações em: coema.saad@contato.ufsc.br

     


  • Nova coordenadoria está em construção

    Publicado em 19/10/2021 às 15:07

    Prezades estudantes, sejam bem vindes!

    Somos equipe da COEMA – Coordenadoria de Relações Étnico Raciais e Mobilidade Social.

    Nós, enquanto equipe, estamos no processo de construção coletiva e queremos fazer isso junto do diálogo com a comunidade universitária. Sabemos de nosso papel junto a estudantes negros e negras, indígenas, quilombolas e de baixa renda e acreditamos que somente juntes poderemos construir ações equânimes que de fato trabalhem por uma universidade mais plural e justa para todes!

    Em breve queremos convidar vocês para esta construção!

     

    Imagem do Monumento Vitimas do Descobrimento da América Saiba mais em: https://noticias.ufsc.br/2016/08/nossos-monumentos-os-significados-da-homenagem-as-vitimas-do-descobrimento-da-america/ Fotografia de Henrique Almeida (AGECOM).